Sincretismo cultural


O sincretismo se dá pela fusão de distintos elementos culturais para formar uma nova cultura que mantém suas características próprias básicas. Para exemplificar, podemos citar o período do colonialismo no Brasil. Os escravos africanos, para preservar seus cultos e tradições religiosas, usavam a "máscara do catolicismo" ao associarem os seus orixás ao santos católicos, como é o caso de Ogum, identificado com São Jorge. As crenças de matrizes africanas dessa forma, resistiam à dominação europeia ao mesmo tempo que sofriam transformações culturais.



Origem:

O sincretismo tem suas origens desde a Grécia Antiga quando povos se uniam contra um inimigo em comum. Mais tarde, esteve presente também na tradição romana de incorporar aspectos culturais e religiosos dos povos que conquistavam.


Apesar dessa confluência estar presente em todas as áreas da sociedade em nossa volta, o sincretismo religioso é o mais "fácil" de se observar e mais estudado.


O cristianismo, por exemplo, que está entre as maiores religiões do mundo, é uma religião sincrética: durante toda a sua história foi influenciados por aspectos da cultura judaica, greco-romana, católica, árabe, entre outros. Podemos mencionar também a Ubanda, uma religião brasileira que mistura elementos de religiões africanas, indígenas e cristãs, porém não deixa de lado suas próprias características.



É importante entendermos mais sobre o sincretismo presente em nossa sociedade, pois assim percebemos como as manifestações culturais humanas não estão por si só, mas são influenciadas e influenciam umas às outras. Deixando de lado também, visões preconceituosas sobre "o outro"

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo